Arquivos

Posts Tagged ‘poupança’

Pesquisa do IBOPE revela: Metade dos brasileiros não tem investimento financeiro

Estava conferindo no site da Folha.com e seguem para vcs aqui do blog.

O número de brasilleiros que não possuem investimentos financeiros caiu entre 2005 e 2010, mas ainda corresponde a cerca de metade da população de classes A a C. Os dados são da pesquisa Radiografia do Investidor, feita pelo Ibope e divulgada nesta quarta-feira pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

O estudo mostrou que a proporção da população que não possui investimentos caiu de 65% para 51% no período. “A poupança e os fundos de previdência foram os principais alvos dos entrevistados”, afirmou Silvia Cevellini, diretora de atendimento e planejamento do Ibope.

De acordo com os dados, a maioria dos não investidores é de mulheres em idade economicamente ativa, entre 18 e 49 anos, pertencentes à classe C, com baixa escolaridade –50% têm até o ensino fundamental. O motivo, segundo a pesquisa, seria a falta de dinheiro a ser poupado ao final do mês.

Já o número de pessoas que aplicam em fundos de investimentos saltou de cerca de 2,4 milhões em 2005 para 4,3 milhões em 2011. Segundo Silvia, a concentração de investidores em fundos cresceu sobretudo na classe A, em que o percentual de pessoas com participação neste nicho passou de 20%, em 2005, para 31% em 2010.

A maioria dos investidores de fundos (60%) é composta de homens, com idade entre 30 e 49 anos e renda acima de R$ 9,6 mil. Há uma maior diversificação dos investimentos desse público, com predominância de fundos do tipo DI ou renda fixa (79%), além de caderneta de poupança (66%) e CDBs (32%).

“O crescimento da poupança está relacionado com o pequeno investidor, que percebeu que a rentabilidade dessa modalidade passou a ser mais competitiva”, disse Luciane Ribeiro, diretora da Anbima.

Além disso, os dados mostram que 58% do total tem dois a quatro fundos, mas houve um aumento no valor total das aplicações feitas, principalmente na faixa de aplicação entre R$ 20 mil e R$ 100 mil.

O estudo ouviu 1,6 mil pessoas das classes A, B e C, acima de 18 anos.

CategoriasGeral Tags:, ,

Ei, você já poupou hoje?

Ultimamente tenho conseguido deixar minhas coisas muito organizadas! Que orgulho de mim!!! :) Prova é minha maior assiduidade aqui no blog! Ontem fiquei muito feliz em receber noticias da Naê do Nossa Vida, Nosso Bolso [estava com saudades deles].. E hj (17/05) será minha entrevista com o pessoal da Nova.. que ansiedade!! :) É muito legal poder transmitir para outras pessoas conceitos sobre aquilo que gostamos de falar, eu em particular ADORO falar sobre finanças pessoais, tenho certeza de que a maior parte das pessoas com quem converso sobre o tema saem dali com uma pulguinha atrás da orelha… E hj venho conversar com vcs justamente no item poupar… :) Uma vez li no blog do Guilherme, o Valores Reais, [ Gui, só não encontrei o post nos arquivos do seu site] onde ele estava em viagem e comentava sobre poupar nunca é demais, que por mais que vc ache que já poupou em algum item, poupar em outro nunca será demais! ;)

E hj vc já poupou? Tentou pelo menos? É … sim… pode ser naquele cafezinho que vc diz que não vive sem, naquele chocolate daquela marca que parecer ser puro cacau ou naquele sorvete que parece alemão…suiço…sei lá.. :) O importante é você criar oportunidades de poupança no seu dia-a-dia.. sem essa de frugal… Poupe mesmo!

Até mais. E poupem, não hesitem! POUPEMMM!!!!! :)

[Você S.A]Dá pra viver com 1500 reais…???

Pagar as contas e ainda poupar com uma renda mensal de até três salários mínimos, o equivalente a 1 530 reais, parece uma missão impossível? A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio de 2009, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografi a e Estatística, mostra que 22% da população brasileira recebe de um a dois salários mínimos e quase 8% embolsam de dois a três salários. Para quem está nesta situação, o planejamento e a disciplina são as palavras de ordem.

“Quem consegue fazer uma boa administração do dinheiro, com os pés na realidade, consegue identifi car o limite de consumo, e isso independe do valor do salário”, diz Elaine Toledo, consultora fi nanceira, de São Paulo. É claro que é preciso adaptar o padrão de consumo à disponibilidade fi nanceira — jantar fora todo fi m de semana, por exemplo, é incompatível com essa renda. “Quanto menor o salário mais minucioso tem de ser o orçamento”, diz Cristiana Dias Baptista, especialista fi nanceira de São Paulo.

Detalhar todas as despesas numa planilha — até mesmo o cafezinho na padaria —, dispensar o cartão de crédito, poupar valores pequenos (20 ou 30 reais) são algumas das lições para quem ganha 1 500 reais. Ao lado, confi ra outras dicas.

NÃO SOBROU QUASE NADA. O QUE FAZER?

Pequenos valores podem ajudar você a pagar as contas e conquistar objetivos no médio e longo prazo. Por isso não deixe de guardar a grana que sobrou. Se economizar 30 reais por mês, durante 12 meses, dá para pagar a parcela do seguro do seu carro, por exemplo. “As pessoas desprezam valores pequenos, mas não percebem que podem fazer da situação um hábito de poupar”, diz Elaine Toledo.

CONTABILIZE TUDO

É importante somar todas as despesas fixas e todas as variáveis para identificar sua capacidade de poupança. O ideal é fazer uma reserva de pelo menos 10% do salário.

CASADO E COM FILHOS

Quem está nessa situação deve fugir do pagamento a prazo. Com um salário curto, além do orçamento bem organizado, é preciso levar em conta os imprevistos com as crianças.

DISPENSE O CARTÃO DE CRÉDITO
Quem tem um salário curto deve cancelar o cartão de crédito. “Com ele você ‘cria’ dinheiro e não percebe os gastos”, diz Cristiana Dias Baptista. Segundo a consultora, é possível economizar 20% do salário ao deixar de usar o cartão de crédito.

DÁ PARA INVESTIR COM POUCO
Não deixe de aplicar o que sobrou, mesmo que a grana seja curta. Hoje, já existem fundos de ações em que é possível começar a investir com apenas 100 reais. “O ideal é que a taxa de administração do fundo não ultrapasse 2%. Se for maior, a poupança e a renda fixa são opções melhores”, diz Elaine Toledo.

SOLTEIRO

Se você ainda não formou uma família, aproveite para fazer uma reserva financeira. Quem tem um salário líquido de 1 500 reais e aplica 10% dele todo mês na poupança (150 reais) acumulará 3 859 reais em 24 meses. Com essa grana você pode investir na sua carreira, fazendo um curso.

SEJA RIGOROSO NOS GASTOS

As despesas com habitação não devem comprometer 30% da renda, ou seja, para quem tem um salário de 1 500 reais, os gastos não devem ultrapassar 450 reais — o que é muito pouco. Portanto, a solução, nesse caso, é dividir a despesa com alguém.

Ranking dos melhores fundos do Brasil

Pessoal, saiu no  Portal Exame um Ranking dos Melhores Fundos do Brasil. Lá podemos comparar a rentabilidade, qual o investimeno inicial e a taxa de administração.

O que mais me chamou a atenção foram os fundos qu investem nos tais Small Caps. Pra quem não sabe o que é indico o blog do nosso amigo Guilherme, Valores Reais, que escreveu no mês passado sobre a soberania Small Caps, muito bom e vale a pena ler para começar a desvendar este tipo de aplicação.

Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas feita com 1.000 fundos de investimentos abertos mostram que há grande disparidade entre as taxas de administração das carteiras de renda fixa voltadas para as pessoas físicas. O maior valor é 6% ao ano, de um fundo do banco Banestes. O menor é 0,3% ao ano, cobrado pela gestora Banif Nitor. As taxass são descontadas do total do fundo e, por isso, mesmo diferenças pequenas intereferem na rentabilidade.

Escolhendo meu Plano de Previdência Complementar

Desde quando escrevi o post sobre revisar os objetivos, me deparei com a indagação: fazer ou não um plano de previdência? Recebi alguns conselhos da Naê, do Blog Nossa Vida, Nosso Bolso… Que justamente vinha ao encontro da minha visão também, e comecei minha pesquisa; já que tenho até o final de agosto para decidir sobre o que fazer. Andei pelos sites do Banco do Brasil. HSBC, Itaú, Bradesco, Santander e o resultado foi:

BB – Com R$60,00 mensais você já pode começar o investimento, mas não encotrei no site os dados de taxa de carregamento e taxa de administração.

Itaú – Você inicia com R$250,00 e mensalmente contribui com R$80,00, porém a taxa de carregamento é de 5% a cada aplicação e 3,2%a.a. de tx de administração. – Ou seja, na verdade estarei investindo mensalmente R$76,00, porque a tx de carregamento vai engolir R$48,00 por ano das minhas aplicações, fora a tx de administração. No site eles disponoboilizam um tal de FAPI que nada mais é que um fundo de investimento, lógico, com beneficio de não ter a tx de carregamento, mas com tx de administração de 5%a.a – “furada total!!! :)

HSBC - inicia-se com R$100,00 e mensais de R$80,00, com tx de administração de 3% a.a, mas não fala da tx de carregamento, que segundo eles é regressivo com passar do tempo de aplicação, mas o máximo que pode cair é para 2% a cada aplicação.

Bradesco – fiz apenas uma simulação, não pesquisei taxas nem minimo para aplicações, e no final não gostei do que vi, simulei 30 anos de contribuição e o resultado foi uma renda cerca de R$300,00 por mês que não me agradou … e olha que simulei quase R$200,00 de contribuição mensal; por 30 anos???? Prefiro uma poupança!

Santander – não encontrei os valores das taxas, mas há um plano chamado Hiper Prev que facilita a quem não tem um valor alto para investir, mas não fala da taxa que dever ser bem lata também…

Pra quem ainda não sabe, abaixo defino o que vem a ser estas taxas: 

» Carregamento: incide sobre os valores de contribuição efetuados e visa custear as despesas administrativas do seu plano.

» Administração do Fundo: incide sobre o patrimônio líquido do fundo de investimento que recebe recursos do plano, é apresentada em percentual anual, porém tem apuração diária. A rentabilidade divulgada é sempre líquida dessa taxa.

Bom depois de fazer tudo isso e avaliar os meus desejos e necessidades para quando ficar velhinha, decidi partir mesmo para garimpar fundos de investimentos e tesouro direto… No Blog De$complicador tem um vídeo muito bom que explica a quem está disposto a definir um plano de previdência :)

Não perca o desenvolvimento dos seus objetivos

Até o final do ano passado, apenas economizando, consegui guardar em torno de R$1.500,00 que serviu para uma pequena reforma aqui em casa :) Mas foi economizando em bobeiras mesmo!!!! Como vocês já sabem, iniciei minha terapia financeira desde novembro/dezembro de 2008 e o ano passado foi de muito aprendizado para mim! Então reunir esta quantia para quem sempre saia no vermelho com o cartão de crédito pra mim já é uma vitória. Enfim, deixando cafézinhos, trufas, dinheiro “doado” no farol… Para mim foi uma alegria imensa ir com meu esposo na Leroy Merlin e pagar as tintas, revestimentos, portas novas à vista e com o dinheiro que economizei sabendo que teria um destino em algum momento.

No início deste ano (na verdade no dia 31/12/2009) determinei que reuniria nestas economias exatos R$2.010,00… justamente em “homenagem” ao novo ano que se iniciou. Pois bem, logo no dia seguinte defini alguns objetivos que compartilho com vocês, porque este mês peguei minha agenda e estava lá : dia 24/07  – Rever objetivos estabelecidos no inicio do ano, e estes são:

  • Iniciar e manter novos investimentos ativos - manter consegui, porém iniciar novos investimentos terei que cumprir até o final de agosto (já determinei um novo prazo)  – estou pensando em uma previdência privada (já que eu e nem meu esposo temos um – o que acham???).
  • Não manter compras parceladas no cartão de crédito – no primeiro semestre não consegui… já que comprei novas maquiagens na Contém 1gr e tive que parcelar em “suaves” 05 prestações…. mas agora em setembro eu quito!!! :) – Meta para este segundo semestre é não parcelar com bobagens…
  • Manter a poupança – sempre ok!!!
  • Realizar no início de cada mês orçamentos e checar contas correntes – sempre ok!!!!

Bem, estou na minha última semana de férias… Tenho só mais 07 dias para descanso, e definir qual plano de previdência e onde irei abrir, alguém pode me dar sugestões? :)

E amigos, nunca percam de vista seus objetivos, sempre, a cada seis meses, três meses, enfim, revejam os objetivos estabelecidos pois eles são muito importantes para nossa organização financeira. E para mim, é super importante acompanhar o desenvolvimento deles, até me motivo mais : tomo uma injeção de ânimo ao revê-los.

Por que é difícil poupar?

Hoje estive refletindo sobre a minha dificuldade em poupar. E vi que não sou muito diferente de muitas pessoas: tenhos desejos que me fazem comprar, e comprar, e comprar… :( Mas o que de fato me diferencia delas é que tenho a consciência de identificar a real necessidade de se fazer esta ou aquela aquisição. Assim como você que etá lendo este post também tem este instinto. Precisar de uma nova bolsa não quer dizer que a que eu já tenho não possa ser útil por mais alguns meses (faço essa comparação porque já pensei em comprar uma nova bolsa pra mim há meses!!!! e sempre adio a compra!!!! :) – até porque eu sei que junto com a bolsa virão carteiras, lenços, cosméticos que eu não resisto quando estou com meu cartão ou dinheiro em mãos!)

Baixei o vídeo que fala justamente disso. O porquê que não conseguimos poupar.

Tudo o que sei é que quando você controla o  desejo ” a erva daninha” do seu jardim financeiro, você começa a colher os frutos de uma poupança, até porque eles – os desejos –  são infinitos e não podemos deixar que este  condicionamento afete nosso sucesso. Saiba controlá-los.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.